Carros importados

Atualmente compensa mais adquirir um veículo novo no estrangeiro e legalizá-lo em Portugal, porque apesar de esse procedimento envolver alguns custos, o preço total é na esmagadora maioria dos casos inferior ao praticado por cá, muito por culpa da força que os lobbies da indústria automóvel têm.
A importação de carros é extremamente vantajosa podendo mesmo significar uma poupança até 55%. Embora os valores e montantes a pagar no ato de compra de um carro além-fronteiras variem muito, existem determinados custos associados ao negócio, seja em que país for, como o pagamento do IVA acrescentado ao preço de venda do veículo, o registo de propriedade, o livrete do carro e o Certificado de Conformidade Europeu (COC). Todos estes custos rondam um valor de cerca de 1500 euros.
O processo complica-se assim que chega a Portugal. O processo é bastante demorado, envolve muita burocracia e implica desembolsar algum dinheiro para legalizar um carro adquirido no estrangeiro. É necessário fazer inspeção do carro para futuro pedido de matrícula. Em seguida deve dirigir-se ao IMTT e solicitar a homologação do COC e à Alfândega da sua localidade para preencher a Declaração Aduaneira de Veículos (DAV) e pagar o Imposto sobre o Veículo.
Como o DAV só lhe permite circular durante 60 dias, deverá pedir na Conservatória do Registo Automóvel o Documento Único Automóvel e no fim disto tem de pagar o Imposto Único de Circulação. O custo para legalizar carros importados varia de acordo com o ano da matrícula, o preço de venda, a emissão de CO2, a cilindrada e a tipologia do combustível.